quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Lágrimas de anjo

"Uma gota de chuva cai no meu rosto. Uma estrela ainda brilha no céu. 
Daqui o céu parece uma imensidão azul escuro, como se escondesse mistérios e disfarces. 
Mais uma gota me molha o rosto, mas a chuva não parece está a caminho. 
Acho que não é chuva, deve ser lágrimas de um anjo. 
Afinal, se todo mundo chora, por que um anjo não pode chorar?
Sento-me no chão e ao lado uma flor sorri para mim. 
Acomodo cuidadosamente a pequena florzinha na mão e  com um sorriso tranquilo mostro ela ao céu. Desconfio que o pequeno anjo deixou de choramingar,
 pois depois da flor, nenhuma gota mais do céu caiu."

Nenhum comentário:

Postar um comentário